Profissão: Enfermeiro, mercado de trabalho e salário

Home »

Como é a profissão de Enfermeiro? Como é o mercado de trabalho, formação necessária e salário de quem trabalha como Enfermeiro?

PG - -


// Respostas

TERMINEI O CURSO DE ENFERMEIRO E PRETENDO EXERCER A PROFISSÃO E ESTOU FAZENDO UMA PÓS GRADUAÇÃO,PORQUE A CONCORRÊNCIA ESTA MUITO GRANDE E SEM EXPERIÊNCIA E MUITO DIFICIL.ESTOU LUTANDO PARA UMA VAGA NO MERCADO DE TRABALHO E ESPERO QUE DEPOIS DA PÓS VAI FICAR MAIS FÁCIL ASSIM EU ESPERO.TEMOS QUE TER A DIFERENÇA NO MERCADO DE TRABALHO E ASSIM QUE TERMINAR PRETENDO FAZER ALGUNS CURSOS ,PORQUE O CONHECIMENTO NUMCA É DEMAIS.

MARGARETH PEREIRA PESTANA - SÃO PAULO

Estou cursando a Graduação em enfermagem acho que seja uma das profissoes mais lindas que existe, pretendo ser uma Profissional dedicada e responsavel com a minha equipe. O enfermeiro é o braço direito do médico. Ambos são de extrema importância na área da saúde. O enfermeiro promove, mantém e restabelece a saúde do paciente. É o enfermeiro, que junto com o médico, precisa ter a responsabilidade e o conhecimento correto para que o paciente seja atendido com o máximo de cuidado e conforto, para que ele se restabeleça 100%. Além disso, é o enfermeiro, e não o médico, que passa a maior parte do tempo assistindo o paciente e portanto o enfermeiro precisa dar um atendimento muito humanizado. Portanto, é um profissional apto a se relacionar com pessoas, com capacidade de comunicação, senso de observação, criatividade e responsabilidade. O enfermeiro, coleta dados sobre a saúde do paciente, realiza exames e faz o diagnóstico da enfermagem para saber quais os procedimentos o médico deve seguir. Assim, o enfermeiro trabalha em uma equipe multiprofissional (médicos, psicólogos, etc.). O profissional também é responsável desde a administração de remédios no paciente até a sua alimentação. O enfermeiro pode atuar na assessoria e consultoria de procedimentos hospitalares; no atendimento domiciliar, cuidado dos pacientes em sua residência, dando continuidade ao tratamento realizado no hospital; na enfermagem em geral, atendendo pacientes; na enfermagem geriátrica, médica-cirúrgia, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, de resgate, do trabalho e da saúde pública. O curso possui duração média de 4 anos e o profissional aprende matérias básicas como anatomia, e até tem noções de psicologia e sociologia.

Edilaine Demetrio do Nascimento - Barueri SP

é uma profisao gratificante, saber que esta ajudando o seu proximo, porem é muito despresada, porque nem todos sao mal profissional, aposentei por invalidez trabalha-se muito,pega muito peso,e ganha pouco pelo que faz,existe muita persiguiçao por parte de chefia e colegas de trabalho , que faz com que a gente acaba ficando doente, depressivo, e desiludido da profissao.é uma profisao de inteira responsabilidade pos mexemos com vidas, um pequeno erro em medicaçao e pode-se levar uma pessoa a obito.

enilda fatima almeida - santos sp

na verdade enfermagem nao é curativos , injeçoes,sorinhos, existe cenas dolorosa de sofrimentos por doenças terrivel, pessoas que morre em seus braços,a dor de ver crianças com cancer, queimadas,assistir pessoa lutando contra a morte,trabalhar na area hospitalar é muito triste, presenciamos coisas, doenças,terrivel, e nao ganha bem nao. ,a verdade servimos pra limpar fezes,sangue,vomitos,curativos em pessoas com cancer avançados, pessoas estado terminal, so quem trabalha em hospital sabe o o que estou falando,sem contar com mal tratos de pacientes e familiares,que nao sabe nada de procedimento e acha que estamos judiando,quem medica e manda fazer procedimento é o medico nao o enfermeiro,auxiliar de enfermeiro, esta é uma area que tem muitas gente doentes, sem contar que expostos a vario tipos devirus e baquiterias, levando risco a nossa familia.ja tive amiga em estado depressivo que se matou aplicando kcl na veia, se jogando do oitavo andar,infartos, os medicos peritos deveria respeitar mais estas pessoa , avaliar se realmente eles tem condiçoes de retoranar ao trabalho, ou mudar pelo menos de funçao , hoje eu estou em tratamento pesiquiatrico, psicologico,ortopedista, neurologista, reumato e desilidida da vida, nao tenho vontade de viver, muita ansiecade, e alta depressao, as vezes peno em dar um fim em tudo.nao estou suportando a vida , me isoçei nao tenho mais amigos nenhim contato, apenas filhas e netos. nao quero mais falar com ninguem

enilda fatima almeida - santos sp

na verdade enfermagem nao é curativos , injeçoes,sorinhos, existe cenas dolorosa de sofrimentos por doenças terrivel, pessoas que morre em seus braços,a dor de ver crianças com cancer, queimadas,assistir pessoa lutando contra a morte,trabalhar na area hospitalar é muito triste, presenciamos coisas, doenças,terrivel, e nao ganha bem nao. ,a verdade servimos pra limpar fezes,sangue,vomitos,curativos em pessoas com cancer avançados, pessoas estado terminal, so quem trabalha em hospital sabe o o que estou falando,sem contar com mal tratos de pacientes e familiares,que nao sabe nada de procedimento e acha que estamos judiando,quem medica e manda fazer procedimento é o medico nao o enfermeiro,auxiliar de enfermeiro, esta é uma area que tem muitas gente doentes, sem contar que expostos a vario tipos devirus e baquiterias, levando risco a nossa familia.ja tive amiga em estado depressivo que se matou aplicando kcl na veia, se jogando do oitavo andar,infartos, os medicos peritos deveria respeitar mais estas pessoa , avaliar se realmente eles tem condiçoes de retoranar ao trabalho, ou mudar pelo menos de funçao , hoje eu estou em tratamento pesiquiatrico, psicologico,ortopedista, neurologista, reumato e desilidida da vida, nao tenho vontade de viver, muita ansiecade, e alta depressao, as vezes peno em dar um fim em tudo.nao estou suportando a vida , me isoçei nao tenho mais amigos nenhim contato, apenas filhas e netos. nao quero mais falar com ninguem

jessica - presidente prudente

Escolhi a área da saúde pelos benefícios que podemos fazer pelo nosso próximo e pela sensação de sentir-me útil. A enfermagem por sua vez se encaixa bem nas minhas expectativas antes do curso.É uma linda profissão que exerço com muita dedicação, mas o que me deixa muitas vezes insatisfeita é a imagem que muitas pessoas tem que o enfermeiro é o "braço direito do médico", ajudante.."Não somos reconhecidos na sociedade como um profissional "independente" assim como as outras profissões. Sem contar que não diferem a categoria da enfermagem: auxiliares, técnicos e enfermeiros,não tenho nada contra minhas colegas de profissão que reconheço como são indispensáveis no cuidado com o paciente, mas fico muito triste quando vejo a desvalorização de minha categoria pela mídia. Poucos sabem que com o advento do PSF proposto pelo ministério da saúde, realizamos consultas de pré-natal,realizamos consultas de saúde da mulher e ainda prescrevemos medicamentos mediante protocolos pré-estabelecidos pelo ministério e aprovados pelos municípios assim como podemos também utilizar o "Drº" antes do nosso nome, pois existe uma resolução que nos autoriza. Espero que muitos vejam e leiam esta opinião minha e nos valorize como profissionais que somos.

Paula - Barreiras


// Dúvidas Relacionadas


 

2013   //   Utilweb   //   Política de Privacidade